Coisas que Irritam num Website

Há vários aspectos na forma como os sites são desenhados que os podem tornar desagradáveis para os visitantes. Ao longo dos últimos tempos, decidi recolher uma série de aspectos que contribuem para dificultar a vida dos visitantes de um site. Fica aqui uma pequena lista:

  • Não ser possível abrir links num novo separador.
    Isto é um problema típico de links que usam Javascript, que ainda têm vários outros problemas, como dificultar a cópia do link, ou não conseguir saber para onde é que o URL me vai levar. Ainda neste capítulo, temos também a utilização de URLs curtos em todo o lado (em algumas situações são úteis, mas actualmente são usados em excesso).
  • Ter que ir ao Internet Explorer para o poder usar um site.
    Felizmente é uma situação cada vez menos comum, mas ainda acontece. Isto é meio caminho andado para deixar de usar um site/serviço.
  • Estar constantemente a receber mensagens de confirmação.
    Eu espero que o software me informe quando alguma coisa correu mal, e não propriamente sempre que funciona como devia!
  • Abrir um site sem Javascript e não ver coisa alguma.
    Temos uma tendência nos últimos anos para que os sites dependam cada vez mais de Javascript. É normal que se percam funcionalidades quando não se tem Javascript activo. Ainda assim, acho que é um bom princípio garantir sempre que o site é usável sem Javascript. No mínimo, convém informar os utilizadores que o site não funciona sem Javascript.
  • Abrir um site e uma música começar a tocar.
    Pode ser bastante desagradável se estivermos num local onde é suposto haver silêncio. Irrita-me particularmente quando o site tem publicidade com som. Por vezes, no meio de vários separadores, nem é fácil descobrir de onde vem o som. Os plugins para bloquear Flash ajudam a evitar este problema (infelizmente não existem para todo o software).
  • Que me enviem a password de registo por email.
    Nada como termos cuidado onde guardamos as passwords, para depois nos aparecer um site que nos manda a password para o email.
  • Página com conteúdo dinâmico que altera constantemente a posição do texto.
    Isto é meio caminho andado para nos perdermos na leitura de um texto. Aplica-se também para páginas com refresh automático, o que é problemático em sites de jornais, por exemplo, que frequentemente têm funcionalidade activa.
  • Editores WYSIWYG.
    Ainda não vi um único que funcionasse suficientemente bem para me convencer a deixar de usar os editores básicos. Para além de terem frequentemente bastantes bugs, o facto da funcionalidade de copiar & colar preservar a formatação também costuma dar maus resultados, com os textos a ficarem cheios de formatação inútil, desenquadrada dos estilos por omissão do site.
  • Sites com artigos sem data facilmente visível.
    Isto é algo que depende do conteúdo. Mas temos muitos artigos que facilmente se tornam obsoletos (por exemplo, um artigo sobre uma determinada versão de um produto/serviço), onde é essencial sabermos a data para se decidir sobre se vale a pena ou não ler um artigo (talvez a ideia de algumas pessoas seja evitar que alguém deixe de ler um artigo por este estar obsoleto, mas pelo menos no meu caso isso não dá grande resultado).

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.