A educação em Portugal

Escola de Barcelos permite transição de ano com 5 negativas

Os alunos que esta segunda-feira começaram o 7º ano de escolaridade na escola básica 2,3 de Manhente, concelho de Barcelos, foram recebidos com uma novidade: poderão passar para o 8º ano com cinco negativas desde que duas delas não sejam Português e Matemática.

A norma não é ilegal. O despacho normativo nº 50/2005 – já aprovado na gestão de Maria de Lurdes Rodrigues – dá autonomia aos Conselhos de Turma e Pedagógicos para aprovarem as transições.

[…]

Um dia destes, as notas nem sequer serão tidas em conta… Os alunos estarão logo aprovados à partida.

6 respostas em “A educação em Portugal”

  1. Mauro diz:

    Eu não acho nada por aí além. Com tantas disciplinas dispensáveis que os putos têm hoje em dia…

    Antes tenham 5 a Português e Matemática que é o que interessa, o resto é para encher chouriço e meter mais professores.

    O título devia ser “A educação em Barcelos”. Distinguir a árvore da floresta :D.

  2. Não sei ao certo quais as disciplinas que existem actualmente no 3º ciclo, mas não me parece que sejam só Português e Matemática que interessam. Adicionalmente, nada garante que os alunos reprovem às disciplinas que não interessem.

    Quanto ao título, como é dito na notícia, são as leis nacionais que permitem estas situações.

  3. Mauro diz:

    É certo que podes aprender com todas as disciplinas, mas há cada vez mais carga que pouco servem os alunos. Teres música nos 2º e 3º ciclos por exemplo. Música é uma disciplina tão específica, que para mim só tem cabimento no ensino secundário.

    As leis portuguesas permitem muita coisa, mas isso é para garantir que cada escola possa decidir o melhor para os seus alunos e para a sua realidade. Acho que o governo também não tem que estar em cima de tudo. A não ser que queiramos um governo completamente central.

  4. Pedro Osório diz:

    “Música é uma disciplina tão específica” – é por estas e por outras que Portugal é um país de primeira.

  5. Mauro diz:

    Tens razão, tem que haver espaço para artes na escola, mas não é da maneira que dão actualmente. Se é artes então que metam uma disciplina de Artes durante os 5 anos. Só música não tem cabimento a meu ver. Mas já estou a entrar em possíveis demagogias.

    Pelo menos na altura em que tive música, era demasiado mau e eram só 2 anos. Agora que são 5, espero que tenham feito reformas.

    “É por estas e por outras que Portugal é um país de primeira.” – uma das outras é criticar sem se justificar. Ficamos na mesma e perdemos tempo.

  6. Pessoalmente também tenho algumas reservas relativamente ao que se aprende em Música. Pelo menos no meu tempo, a disciplina era demasiado superficial. Acho que faria sentido se os alunos tivessem a oportunidade de se especializar em um ou dois instrumentos, em vez de lhes ensinarem tudo e mais alguma coisa.

    Mas isto já é uma questão bastante complexa, e que sai fora do assunto inicial.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.