Silverlight

É de mim, ou daqui a pouco, para vermos uma página de um site da Micro$oft, vamos ser obrigados a instalar o Silverlight? Pelo menos, nas últimas vezes que por lá tenho passado, acaba sempre por me aparecer uma mensagem a pedir para instalá-lo.

Com todas as potencialidades que o AJAX nos oferece, cada vez percebo menos a necessidade de Silverlights e Flashs, mas pronto…

4 respostas em “Silverlight”

  1. triton diz:

    Sinceramente acho que o AJAX nao se encontra ao nivel das funcionalidades do Silverlight.

    Talvez no HTML 5.0 + SVG + JavaScript…

  2. Nazgulled diz:

    Concordo, não compares AJAX com Silverlight/Flash porque não tem comparação possível se quer. São tecnologias completamente diferentes com propositos ainda mais diferentes.

  3. Pegando no caso do Flash, raros são os sites que vi, em que me parecesse que se justificava a sua utilização, em vez de simples (X)HTML, CSS, e semelhantes.

    A única coisa que me faz ter o Flash activo no meu browser, são os vídeos do YouTube.

    O AJAX veio evitar que se esteja sempre a fazer refresh a uma página, o que era uma das coisas que tornava a navegação em certos sites em Flash mais agradável, e a utilização de JavaScript (não necessariamente AJAX, se calhar a utilização do termo no post não foi muito feliz) têm permitido criar aplicações web bastante funcionais e com uma dinâmica que há uns tempos atrás só víamos em sites com Flash.

    O “AJAX” não substitui o Flash, mas talvez para os casos mais comuns seja suficiente.

  4. balsagoth diz:

    Eu acho que uma coisa não substitui a outra. Mas vamos lá ver uma coisa, a internet como tudo na vida é cíclico, primeiro temos sites pequenos e minimalistas apenas com o conteúdo necessário, depois um site carregado de “coisinhas”. Mais tarde voltou-se outra vez num estado mais avançado para o conceito minimalista dando mais importância ao conteúdo e navegabilidade. Parece que agora algumas empresas querem empurrar outra vez os desenvolvedores para tecnologias pesadas, cheias de “coisinhas” onde a navegabilidade fica muito a desejar em detrimento de um interface muito bonito. Por “coisinhas” entenda-se embelezamento nao relevante ao conteúdo. Mas reconheco que uma pagina feita numa dessas tecnologias é atraente. Minha opiniao pessoal, era bem mais feliz antes do flash. Videos em avi e paginas leves e navegáveis. Ah e todos nós assim dependemos da boa vontade dessas empresas em fornecer recursos, como por exemplo uma versao 64bit do flash para linux que não existe e eu sofro sempre que tenho que visitar o youtube. Nunca fui adepto de se tentar tornar standard algo não open-source.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.