Arquivo Mensal: Outubro 2007

Saber negociar…

Jacob, um negociador ‘sangue frio’, diz a seu filho:
– Filho, escolhi com quem te deves casar.
– Mas pai, eu quero escolher a minha própria noiva.
– Quero que cases com a filha do Bill Gates.
– Bom, nesse caso…

Jacob então telefona para Bill Gates, dizendo:
– Bill, Tenho aqui um jovem que quer casar com a sua filha.
– O quê?! Isto é um absurdo! A minha filha é muito jovem para se casar!
– Mas este jovem é vice-presidente do World Bank.
– Bom, nesse caso…

Jacob telefona então para o presidente do World Bank:
– James, tenho um jovem aqui que é um excelente candidato para vice-presidente do World Bank.
– Vice-presidente?! Mas eu já tenho tantos vice-presidentes!
– Ele é genro do Bill Gates.
– Bom, nesse caso…

Se a MicroSoft fabricasse automóveis…

  • Um modelo de automóvel de um determinado ano só estaria disponível no ano seguinte.
  • Sempre que o tracejado das estradas fosse pintado de novo ou os sinais de trânsito fossem alterados, seria necessário trocar de carro.
  • De vez em quando, o carro pura e simplesmente deixaria de funcionar e seria necessário pô-lo novamente a trabalhar. Por qualquer razão estranha, nós acharíamos isso normal.
  • Só poderíamos ter uma pessoa no carro de cada vez, a menos que possuíssemos um Automóvel 95 ou um Automóvel NT. Mas, nesse caso, teríamos de comprar mais assentos.
  • A Sun Motorsystems produziria um automóvel movido a energia solar, duas vezes mais fiável e cinco vezes mais rápido, mas só conseguia andar em 5% das estradas.
  • As luzes de aviso do óleo, da temperatura do motor, do nível da gasolina e da bateria seriam substituídas por uma única luz de aviso rotulada de “General Car Fault”. O condutor é que teria de adivinhar o problema…
  • As pessoas ficariam entusiasmadas com as “novas” capacidades dos carros Microsoft, apesar de estarem disponíveis noutras marcas desde há anos.
  • De tempos a tempos, ao fazer uma manobra, o motor pararia e não voltaria a arrancar. Haveria então que reinstalar o motor.
  • Teríamos todos de mudar para gasolina e óleo Microsoft, sob pena de correr o risco de se ficar parado.
  • O air bag perguntaria ao condutor “Tem a certeza?” antes de começar a encher.
  • Para evitar que mudasse-mos de marca de carro, a Microsoft ofereceria todos os anos um novo conjunto de pneus Explorer gratuitamente.
  • Os automóveis Microsoft seriam vendidos de forma standard com um auto rádio leitor de cassetes que só permitiria ler cassetes Microsoft e que só captaria a frequência Microsoft FM.

DRM

Nos últimos anos, a indústria musical tentou combater a pirataria dos produtos que comercializam através do DRM. Mas ao que parece, as coisas não correm muito bem, isto porque o DRM não só não impede a pirataria, como acaba por prejudicar as pessoas que compram os produtos legalmente, que vêem o acesso às obras pelas quais pagaram restringido, o que não incentiva as pessoas a recorrer a vias legais para comprar os produtos.

Por isso, não foi de admirar que algumas empresas começassem a mudar de política. É o caso, por exemplo, da Apple e EMI, que há uns meses atrás, decidiram começar a vender música sem DRM, ou da Amazon, que também já disponibiliza músicas de várias editoras sem DRM.

Mas agora, um grupo musical decidiu ir mais longe, os Radiohead resolveram disponibilizar o seu novo álbum na internet, deixando ao critério de cada um quanto vai pagar por ele. Esperemos que consigam mostrar às editoras que a solução para a pirataria passa por uma mudança no modelo de negócio, e não pelas restrições do DRM.